Jornalista Régis Oliveira: Lula fala pela 1ª vez após sentença de Moro, nega crimes e diz que está 'no jogo'

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Lula fala pela 1ª vez após sentença de Moro, nega crimes e diz que está 'no jogo'


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez seu primeiro pronunciamento público nesta quinta-feira (13),
 um dia após a sentença do juiz Sérgio Moro que o condenou a 9 anos e meio de prisão por corrupção.
 Ele negou os crimes pelos quais foi condenado e afirmou que ainda está "no jogo".
"Se alguém tiver uma prova contra mim, por favor, diga. Mande para a Justiça, mande para a suprema
corte, mande para a imprensa. Eu ficaria mais feliz se fosse condenado por conta de uma prova",
 afirmou. "Nós vamos recorrer em todas as instâncias de todas as arbitrariedades. (...) É preciso fazer
 processo contra quem mentir, contra quem não disser a verdade nesse país."
"A Justiça não pode mentir. Não pode tomar decisões politicas. Ela tem que tomar decisões baseadas
 nos autos. (...) A única prova é a da minha inocência", afirmou. "Eu prestei vários depoimentos, e
era visível que o que menos importava era o que você falava, eles já estavam com o processo pronto
." "O que me deixa indignado, mas sem perder a ternura, é você perceber que está sendo vítima 
de um grupo de pessoas que conta mentiras."
"Não sou dono de triplex. Não tenho triplex."
O ex-presidente criticou a sentença de Moro, alegando que ela tem um "componente político muito forte".
 "Se o Lula pudesse ser candidato, o golpe nao fechava. Porque qual é a lógica de tirar esse governo
 e, dois anos depois, o Lula ser candidato e voltar?"
"Obviamente que o Moro não tem que prestar conta para mim. O Moro tem que prestar conta para a 
história, assim como eu tenho que prestar conta para a história. A história é que vai dizer quem está
 certo e quem está errado."
Lula também falou sobre as expectativas para as eleições de 2018. "Se alguém pensa que, com essa
 sentença, me tiraram do jogo, podem saber que eu estou no jogo", disse o ex-presidente.
 "Quero dizer ao meu partido que até agora eu não tinha reivindicado, mas agora vou reivindicar 
como postulante a candidato a presidente da república."
Fonte;G1

Nenhum comentário: