Jornalista Régis Oliveira: Julho 2011

domingo, 31 de julho de 2011

18 características de um bom mentiroso



Ana Carolina Prado 28 de julho de 2011
Já dizia o doutor House: as pessoas mentem. Algumas, muito mais e muito melhor do que as outras. Por isso, é normal desconfiar das histórias absurdas do amigo ou acreditar que o seu colega de trabalho pode ser um psicopata. Mas não há motivos para a paranoia.
A revista Scientific American mencionou recentemente o trabalho de uma equipe de pesquisadores liderados pelo psicólogo  holandês Aldert Vrij, da Universidade de Portsmouth, que listou características típicas de mentirosos convicentes para ajudar a identificá-los:
1- São manipuladores. Segundo o artigo, manipuladores mentem frequentemente e não têm escrúpulos morais – por isso, sentem menos culpa. Eles também não têm medo de que as pessoas desconfiem e não precisam de muito esforço cognitivo para fazer isso. A coisa meio que acontece naturalmente.
2- São bons atores. Quem sabe atuar tem mais facilidade em mentir e se sente confiante ao fazer isso, pois sabe que é capaz de fingir muito bem. (Antes que comece a polêmica, não estamos dizendo aqui que bons atores são necessariamente mentirosos. A lógica é oposta: bons mentirosos é que são, geralmente, bons atores)
3- Conseguem se expressar bem. “Pessoas expressivas geralmente são benquistas”, dizem os pesquisadores.  Elas dão uma impressão de honestidade porque seu comportamento sedutor desarma suspeitas logo de início, além de conseguirem distrair os outros facilmente.
4- Têm boa aparência. Pesquisas já mostraram que pessoas bonitas tendem a ser mais queridas e vistas como honestas, o que ajuda quem curte enganar os outros.
5- São espontâneos. Para acreditarmos num discurso, ele precisa parecer natural. Quem não tem a capacidade de ser espontâneo acaba parecendo artificial – e fica difícil convencer alguém desse jeito.
6- São confiantes enquanto mentem. Bons mentirosos geralmente sentem menos medo de serem desmascarados do que as outras pessoas. Então, mantêm uma atitude confiante em relação à sua habilidade de mentir.
7- Têm bastante experiência em mentir. Assim como nas outras coisas, o treino também leva à perfeição quando se trata de mentir. Quem está acostumado a isso já sabe bem o que é necessário para convencer as pessoas e conseguem lidar mais facilmente com suas próprias emoções.
8- Conseguem esconder facilmente as emoções. Em algumas situações mais arriscadas, mesmo um mentiroso veterano pode sentir medo e insegurança. Nesse caso, é fundamental conseguir camuflar bem essas emoções. Além disso, já dissemos que mentirosos geralmente são pessoas expressivas, né? Pois é: eles costumam ser bons em fingir sentimentos que não estão realmente sentindo, mas também tendem a manifestar seus verdadeiros sentimentos espontaneamente. Por isso, é necessário ter habilidade em mascará-los para que não venham à tona.
9- São eloquentes. Pessoas eloquentes conseguem confundir mais facilmente as pessoas com jogos de palavras e conseguem enrolar mais nas respostas caso lhe perguntem algo que exija outras mentiras.
10- São bem preparados. Mentirosos planejam com antecedência o que vão fazer ou dizer para evitar contradições.
11- Improvisam bem. Mesmo estando preparado, é preciso estar pronto a improvisar caso alguém comece a desconfiar da história que ele inventou ou as coisas não saiam como esperava.
12- Pensam rápido. Para improvisar bem, é preciso pensar rápido. Quando imprevistos acontecem, e fica fácil desconfiar quando a pessoa fica sem resposta ou tenta ganhar tempo dizendo “ahhn” ou “eee”. Bons mentirosos não têm esse problema e conseguem pensar em uma saída rapidamente.
13- São bons em interpretar sinais não verbais. Um bom mentiroso está sempre atento à linguagem corporal do seu ouvinte e consegue interpretar sinais não-verbais que possam indicar desconfiança. Caso identifique indícios de suspeitas, ele muda de atitude ou melhora a história.
14- Afirmam coisas que são impossíveis de se verificar. Por motivos óbvios, bons mentirosos costumam fazer afirmações sobre fatos que sejam impossíveis de se provar e evitam inventar histórias mirabolantes que poderiam ser facilmente desmascaradas.
15- Falam o mínimo possível. Quando é impossível falar algo que não pode ser verificado, o mentiroso simplesmente não diz nada. Se a peguete pergunta ao mentiroso onde estava naquela noite em que não atendeu ao telefone, ele vai preferir responder algo como “honestamente, eu não me lembro”. Melhor do que inventar que teve de levar a avó ao médico. Quanto menos informação fornecer, menos oportunidade ele terá de ser desmascarado.
16- Têm boa memória. Quem quer desmascarar um mentiroso procura por contradições no seu discurso, porque muitas vezes eles podem simplesmente se confundir ou esquecer detalhes que inventaram. Mas não se impressione se a pessoa conseguir se lembrar e repetir cada vírgula do que lhe contou anteriormente. Bons mentirosos geralmente têm ótima memória.
17- São criativos. Eles conseguem pensar em saídas e estratégias que você nunca imaginaria. Mas não se deixe levar pelo seu brilhantismo – afinal, é isso o que eles querem.
18- Imitam pessoas honestas. Mentirosos procuram imitar o comportamento que, no imaginário das pessoas em geral, são típicos de quem só diz a verdade – e evitam se parecer com a imagem que se tem dos mentirosos.
Apesar deste parecer um manual para ajudar as pessoas a mentir melhor, os pesquisadores têm certeza de que essa lista não é capaz de melhorar a capacidade mentirosa de ninguém. Isso porque a maioria dessas características são inerentes à pessoa e têm a ver com aspectos da sua personalidade. Para a ciência, o melhor mentiroso é aquele que nasceu assim.

Cidade do interior do Ceará tem festa em homenagem ao bode



Tejubode atrai visitantes e movimenta cidade, a 142 km de Fortaleza.
Livros, artesanato e até lingerie são feitos com o couro do animal.

Giselle DutraDo G1 CE
A festa começa com o cortejo. Bonecos de bode e a batucada infantil são as atrações principais. (Foto: Giselle Dutra/ G1 CE)A festa começa com cortejo. Bonecos de bode e a
batucada são atrações.(Foto: Giselle Dutra/ G1 CE)
Tejuçuoca, a 142 km de Fortaleza, prepara-se um ano inteiro para festejar o animal mais querido da cidade, o bode. A 10ª edição do Tejubode foi oficialmente aberta na sexta-feira (29) e vai até este domingo (31) no parque de exposições da cidade. Uma das atrações do festival, a feira revela quase tudo o que se pode fazer a partir do animal: comida, artesanato, livros, chaveiros, bolsas e até lingerie com detalhes de couro de bode.

A artesã Edmir da Cruz, 41 anos, vende peças decorativas na feira e produziu um pequeno bode para a festa. Ela cobra R$ 6,00 pela obra e acredita terá bom lucro na feira.

José Neto, 54 anos, "o baixinho do couro", faz questão de dizer que fabricou as bolsas  para as placas do evento a serem entregues às autoridades. Na feira, ele vende bolsas e sandálias feitas de couro de bode. "Quem compra mais é turista, um público que gosta do regional", afirma.

O festival gastronômico é dos principais atrativos da feira. Em um dos primeiros estandes, pode-se encontrar um cardápio variado feito a base de bode: churrasco no espeto, buchada e linguiça são alguns dos itens mais pedidos. Os criadores do próprio município comercializam as iguarias.
Carlos Alberto Duarte mostra linguiça de bode, entre outros alimentos derivados do animal, que são vendidos.  (Foto: Giselle Dutra/ G1 CE)Carlos Duarte e a linguiça de bode, entre alimentos
derivados do animal. (Foto: Giselle Dutra/ G1 CE)
O agricultor Carlos Alberto Farias Duarte, 48 anos, é um deles. Dono de um pequeno rebanho de 20 bodes e 60 ovelhas, durante o ano, ele vende carne e derivados dos caprinos para ser usados no lanche das crianças das escolas municipais. E quando chega o Tejubode, a expectativa é de aumentar em 25% a renda familiar.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente de Tejuçuoca, Paulo César Uchoa Braga, desde o primeiro Tejubode, em 2001, a economia do município começou a mudar. Naquele ano, o rebanho de ovinos e caprinos em todo o município era de cerca de 5 mil cabeças. Hoje, afirma o secretário, esse número chega a 17 mil cabeças. "Praticamente um animal por habitante", garante.
Má fama do bode
Mas não é fácil criar bode, segundo Carlos Alberto. Ele, que já trabalha no ramo "desde criança", afirma que só insiste na atividade porque o animal dá um bom lucro. "Eles dão trabalho", reclama.

"O bode é muito ladrão. Ele passa pela cerca para comer a pastagem dos outros", diz a agricultora Maria Elisa Pinto Duarte, 29 anos, que também reclama da dificuldade com o bode e diz não ter muita paciência para criar o bicho. Prefere manter um rebanho de 30 carneiros.
A fotografia das crianças montadas no bode para ficar na memória (Foto: Giselle Dutra/ G1 CE)A fotografia das crianças montadas no bode para
ficar na memória (Foto: Giselle Dutra/ G1 CE)
Olha o sorriso
Na feira, a fotografia das crianças montadas em um bode custa R$ 5,00. Mas os pais não precisam se preocupar em domar o animal do fotógrafo Elissandro Sousa porque ele é feito de fibra. Sousa conta que participa de diversas feiras de agropecuária nos estados do Nordeste e que pagou R$ 1.500,00 pelo bode feito especialmente para o evento em Tejuçuoca.

Elissandro diz que ganha a vida com isso, apesar de a demanda estar diminuindo. "O pessoal já tem fotos, então, vai fazendo com os bebês que vão nascendo. Mas a concorrência é mínima e vale à pena", afirma.
A cultura do bode nos livros utilizados nas escolas de Tejuçuoca (Foto: Giselle Dutra/ G1 CE)A cultura do bode nos livros utilizados nas escolas
de Tejuçuoca (Foto: Giselle Dutra/ G1 CE)
Bode nas escolas
A cultura do bode começa cedo em Tejuçuoca. As escolas participam do cortejo que abre o evento e se envolvem na organização da feira. O supervisor escolar da Secretaria Municipal de Educação, Moisés Barbosa, mostra livros infantis, usados nas escolas, que contam histórias com o animal.

"A gente difunde também o Tejubode, que é a marca do município. O bode alavanca a nossa economia". E explica a origem do nome Tejubode: "Tejuçuoca vem do Tupi-Guarani e significa morada do Tejuaçu (um lagarto comum no sertão). Como aqui também tem muito bode, fez-se a junção’’.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Família de Amy Winehouse diz que ela morreu por abstinência de álcool


28/07/2011 12h51 - Atualizado em 28/07/2011 13h19


Entrevista foi publicada nesta quinta-feira (28) pelo tabloide 'The Sun'.
Ela teria ignorado conselho médico para reduzir consumo de forma gradual.

Do G1, em São Paulo
Amy Winehouse durante show em Belgrado, em que foi vaiada (Foto: AP)Amy Winehouse durante show em Belgrado, em
junho, quando foi vaiada (Foto: AP)
Em entrevista publicada pelo site do tabloide "The Sun" nesta quinta-feira (28), a família deAmy Winehouse disse que a cantora morreu por abstinência de álcool. Segundo o jornal britânico, "ter parado completamente de beber durante três semanas teria sido um choque letal para seu corpo minúsculo".
Fontes da família disseram que Amy morreu depois de ignorar o conselho de seu médico para reduzir o seu consumo excessivo de forma gradual.
De acordo com o "The Sun", parentes da cantora acreditam que ela morreu graças a uma crise de abstinência. Apesar dos depoimentos revelados pelo jornal, Amy foi vista bebendo gim e energético em sua última aparição pública, três dias antes de morrer.
Uma necrópsia realizada nesta segunda-feira (25) no corpo de Amy Winehouse obteve resultados inconclusivos sobre o motivo de sua morte. Amostras de sangue e tecidos foram colhidas para analisar a presença de drogas, álcool ou outras substâncias suspeitas no corpo de Amy. Os resultados dos exames toxicológicos devem sair entre duas e quatro semanas.

Atirador da Noruega vai ser interrogado de novo nesta sexta



Polícia que esclarecer se ele teve ajuda de cúmplices nos ataques.
Carro-bomba e tiroteio mataram 76 na região de Oslo semana passada.

Da AFP
A polícia vai interrogar novamente nesta sexta-feira (28) o terrorista de extrema-direita Anders Behring Breivik, autor confesso dos ataques sangrentos que mataram 76 na Noruega.
O objetivo é tentar esclarecer alguns mistérios, como por que o rapaz levava um walkie-talkie e se de fato é verdade que o suspeito contou com a ajuda de cúmplices, como ele próprio disse no tribunal.
Durante a audiência, a segunda desde a prisão de Breivik, ele será interrogado sobre as "muitas informações recebidas nos últimos dias", explicou nesta quinta-feira Paal-Fredrik Hjort Kraby, responsável pelas investigações.
Também nesta tarde, especialistas em terrorismo da União Europeia (UE) realizaram uma reunião de urgência em Bruxelas com os colegas noruegueses para analisar os meios de que dispõe a entidade para prevenir ataques similares.
Os analistas consideram que atentados como os ocorridos na Noruega são "difíceis, às vezes impossíveis de serem prevenidos", já que são cometidos por extremistas solitários, e irão obrigar a UE a vigiar todas as formas de radicalismo.
"Precisamos compreender o que leva uma pessoa a ter ideias extremistas e cometer atos violentos. Precisamos compreender o processo, qualquer que seja a sua ideologia", declarou Tim Jones, conselheiro do comitê de luta contra o terrorismo da UE.
Breivik confessou ser o autor do massacre e disse que atuou sozinho. No entanto, a polícia norueguesa ainda busca por eventuais cúmplices no país e possíveis ramificações no exterior.
"Sempre lembramos que não ainda não descartamos a suspeita de que outras pessoas possam estar envolvidas e investigamos essa questão", salientou à AFP Hennin Holtaas, porta-voz da polícia de Oslo.
"Mas a teoria sobre eventuais cúmplices enfraquece com o passar dos dias", acrescentou, observando que "ainda não foi encontrado nenhum indício de apoio" até o momento.
Na última sexta-feira Breivik, de 32 anos, cometeu um atentado com carro-bomba contra a sede do Governo em Oslo, causando a morte de oito pessoas. Pouco depois, ele disparou a esmo na ilha de Utoya, a cerca de 40 km da capital, onde estavam reunidos e acampados quase 600 jovens do Partido Trabalhista, atualmente no poder, e fez 68 vítimas.
A polícia norueguesa anunciou nesta manhã que encerrou as buscas por desaparecidos na ilha de Utoya.
De acordo com o procurador da Coroa, a mais alta instância de acusação, o julgamento de Breivik não começará antes de 2012 devido ao caráter "exigente" da investigação.
Para conseguir entrar na ilha de Utoya, Breivik se vestiu de policial. De acordo com testemunhas, ele levava um walkie-talkie que talvez fizesse parte do disfarce, mas que também poderia ser usado para se comunicar com eventuais cúmplices.
"Ele veio até nós, estava vestido como policial. Carregava todo equipamento, o walkie-talkie, as armas, tudo", contou à AFP Jo Granli Kallset, um sobrevivente de 15 anos.
Os investigadores, no entanto, até o momento não confirmaram que de fato ele carregava um walkie-talkie.
De acordo com Geir Lippestad, advogado de defesa de Breivik, o autor confesso dos atentados declarou estar em uma cruzada para "salvar a Noruega e a Europa Ocidental de, entre outras coisas, uma invasão muçulmana". Ele evocou uma organização que incluía "duas células na Noruega" e "várias outras no exterior".
Janne Kristiansen, chefe do Serviço de Inteligência norueguês, informou que até o momento não existem provas de que Breivik tivera o apoio de cúmplices ou eventuais vínculos com tais "células" europeias.
Ela salientou que, no entanto, os serviços trabalham em "estreita relação" com seus homólogos na Europa, Estados Unidos e outros países.
Preso provisoriamente desde a segunda-feira por um período renovável de oito semanas, Breivik será submetido a exames psiquiátricos. Antes do massacre ele divulgou na internet um manifesto de 1,5 mil páginas contra o Islamismo e o Marxismo.